segunda-feira, 20 de junho de 2011

IBAMA prende caçadores e protege ninhos de arribaçã na Paraíba

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis na Paraíba (IBAMA-PB), conjuntamente com a Polícia Rodoviária Federal e o Batalhão da Polícia Ambiental realizaram operação de fiscalização no último final de semana (17 e 18/06) nos Municípios de Campina Grande, Boqueirão e Barra de São Miguel, no Assentamento Rural Padre Inácio, visando à proteção das áreas de postura, conhecidas como "pombeiros", das aves de arribaçã (Zenaida auriculata noronha Sharpe, 1890), também conhecida como avoante, avoete, arribação e pomba-de-bando, com o intuito de assegurar a manutenção de sua população na Paraíba.

Devido às chuvas abundantes este ano na região de Campina Grande, que favoreceu a abundância da alimentação preferida dessas aves (sementes de capim, de marmeleiro e de outras variedades típicas da Caatinga), grandes bandos de arribaçãs têm chegado para se alimentar e fazer seus locais de postura.

Embora ainda não esteja ameaçada de extinção, essa pequena ave sofre intensa pressão de caça, o que pode prejudicar seus estoques naturais. Pesquisa realizada pelo IBAMA revela que de cada cem arribaçãs nascidas no Brasil, 58 morrem na mira de caçadores antes de completar um ano. A taxa de mortalidade a partir do segundo ano é de 38 para cada 100. Segundo o Coordenador de Operações do IBAMA-PB Jaime Pereira da Costa, os caçadores invadem os pombeiros à noite, munidos de lamparina e porrete. Com a luz, as aves ficam atordoadas e são abatidas a pauladas, sejam filhotes ou adultos. “Graças às incursões da fiscalização e sua permanência nas áreas críticas de ocorrência das arribaçãs, 80% dos ovos postos no período, terão sua eclosão garantida”, concluiu.

Durante a operação, 3 caçadores foram presos, e conduzidos à delegacia de Campina Grande, onde foram autuados em flagrante por porte de arma, bem como um menor foi apreendido. Também foram apreendidas cinco armas, deixadas na delegacia, 3 motos e 53 arribaçãs. No total, os infratores foram autuados em R$ 26.500.

De acordo com o Superintendente do IBAMA na Paraíba Ronilson José da Paz, novas fiscalizações estão sendo agendadas para que essa espécie não corra risco de extinção. “Até outubro, quando tem início o período de estiagem, o IBAMA-PB fará ações fiscalizatórias rotineiras nas áreas dos pombeiros para proteger esta espécie”, concluiu.



Postar um comentário