quarta-feira, 30 de março de 2011

IBAMA divulga resultados da Operação São José II

Conforme previsto no Plano Nacional de Proteção Ambiental - PNAPA 2011, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) realizou, entre os dias 24 e 29 deste mês, a Operação São José II, com o objetivo de fiscalizar o transporte, o consumo e o comércio de madeiras retiradas da caatinga sem autorização do órgão ambiental competente, bem como a fiscalização de desmatamentos ilegais, abrangendo os municípios paraibanos de Itaporanga, Piancó, Sousa, Patos, Cajazeiras, Uiraúna, São João do Rio do Peixe, Aparecida, São José dos Cordeiros e Serra Branca, onde foram embargados 45 ha de áreas com desmatamento ilegais, bem aplicadas multas no valor total de R$ 53.500.

Durante a operação, a equipe, que era formada por servidores do IBAMA-PB e da Polícia Ambiental, recebeu várias denúncias relacionadas à manutenção de animais silvestres em cativeiros, sem a devida autorização do órgão ambiental competente, o que resultou na apreensão de 282 animais e a aplicação de multas no valor de R$ 228.500.

O que mais chamou a atenção da equipe de fiscalização foi a existência de 26 aves, das quais 18 na lista de animais ameaçados de extinção, em um colégio na Cidade de Patos, sem a devida autorização do órgão ambiental competente.

Arara vermelha (Ara chloropterus) ameaçada de extinção apreendida pelo IBAMAEntre os animais apreendidos encontram-se galo-de-campina (55 indivíduos), golado (34), marreca (20), bigode (20), canário-da-terra (18), rolinha (16), azulão (14), jandaia (7), arara (6), papagaio (5). Também foram apreendidos papa-capim, anurama, gaturama, caboclinho, pega, papacu, ararajuba, sabiá, concriz, graúna, tico-tico, sanhaçu, maritaca, asa-branca, juriti, cancão, chorão, macaco, além duas peles de teju-açu e uma espingarda utilizada para caça. Alguns animais apresentavam ferimentos e descamação do bico, demonstrando a deficiência de cálcio na alimentação, sugerindo que foram submetidas a maus-tratos.

Todos os animais foram depositados no Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do IBAMA-PB, onde serão vermifugados, passarão por uma quarentena e serão reabilitados para fazerem parte de programas de reintrodução de animais silvestres que estão sendo conduzidos pelo órgão.

De acordo com o Superintendente do IBAMA na Paraíba, Ronilson José da Paz, todos os 19 cidadãos autuados na Operação São José II terão 20 dias, a partir do recebimento do auto de infração, para apresentarem a defesa administrativa, quando os processos serão encaminhados para o julgamento da penalidade aplicada.


Postar um comentário