sábado, 21 de abril de 2012

Novo painel internacional para a biodiversidade será sediado em Bonn

O atual ritmo de perda das espécies é mais de cem vezes
superior ao da extinção natural, segundo a ONU.
O novo organismo internacional que vai dar uma resposta global à perda de biodiversidade e dos ecossistemas do planeta, a Plataforma Intergovernamental para a Biodiversidade e os Serviços dos Ecossistemas (Intergovernmental Science-Policy Platform on Biodiversity and Ecosystem Services - IPBES), será sediado em Bonn, na Alemanha.

A IPBES é um organismo independente que vai espelhar o Painel Intergovernamental das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (IPCC), que tem promovido o conhecimento global sobre as alterações climáticas, fazendo a ponte entre os cientistas e as soluções na área. A IPBES vai analisar e dar consistência aos estudos científicos de institutos de investigação espalhados pelo mundo e com eles elaborar relatórios para os governos, com o status, a classificação e as tendências de espécies e ecossistemas e ainda as respostas políticas necessárias.

Depois de dois anos de negociações com os países do Sul, liderados pelo Brasil - que receavam um processo controlado pelo Norte e um potencial entrave ao seu desenvolvimento -, o princípio da criação da IPBES foi aprovado em junho de 2010, na Coreia do Sul. Mas foi a adoção em Nagoia (Japão), em outubro daquele ano, de um acordo sobre a partilha dos benefícios de algumas indústrias biogenéticas com os países do Sul que permitiu levantar as últimas .

Em Nagoia, os governos adoptaram ainda um novo plano estratégico com metas para travar a perda da biodiversidade até 2020. Por exemplo, os governo aceitaram aumentar a superfície das áreas protegidas de 12,5% para 17% da superfície da Terra e passar as áreas marinhas protegidas do actual 1% para 10%.

De acordo com a ONU, o atual ritmo de perda das espécies, causado pelas actividades humanas, é "mais de cem vezes superior ao da extinção natural". Hoje estão ameaçadas de extinção em nível mundial uma em cada três espécies de anfíbios, mais de uma espécie de aves em cada oito, mais de um mamífero em cada cinco e mais de uma espécie de conífera em cada quatro.

Com Ecosfera

 
Postar um comentário