domingo, 27 de maio de 2012

27 de Maio: Dia da Mata Atlântica



Quando os portugueses chegaram às Terras Brasileiras, em 1500, encontraram uma extensa floresta que cobria toda a costa do o litoral do país, rica em muitas espécies animais e vegetais, com destaque para o pau-brasil. Essa era a Mata Atlântica Costeira que originalmente percorria o litoral brasileiro de ponta a ponta. Estendia-se do Rio Grande do Norte ao Rio Grande do Sul, e ocupava uma área de 1,3 milhão de quilômetros quadrados. Tratava-se da segunda maior floresta tropical úmida do Brasil, só comparável à Floresta Amazônica.

Leia também
 
A devastação da Mata Atlântica teve início com a exploração do pau-brasil pouco depois do seu descobrimento. Hoje a maioria da área litorânea que era coberta pela Mata Atlântica é ocupada por grandes cidades, pastos e plantações. Porém, ainda restam pedaços da floresta na Serra do Mar e na Serra da Mantiqueira, localizadas no sudeste do Brasil.
 
Na Paraíba a Mata Atlântica perfazia um total de 657.851,21 ha (6.578,51 km²), que corresponde a 11,6% do território do Estado e ocupa total ou parcialmente 63 municípios, incluindo ecossistemas florestais, restingas e manguezais. Atualmente, os remanescentes são da ordem de 106.005,14 ha (1.060,05 km²), equivalentes a 16,11% da área original, incluindo os vários estágios de regeneração em todas as fisionomias.

As atividades que mais impactam a Mata Atlântica no Estado da Paraíba são a expansão da área de cultivo da cana-de-açúcar e o desenvolvimento de atividades voltadas para a carcinicultura em áreas de manguezais, além da expansão imobiliária.

As maiores concentração de Mata Atlântica no Estado da Paraíba estão localizados nos municípios de Cruz do Espírito Santo, Santa Rita, Rio Tinto e Mamanguape, além dos municípios de Areia e Alagoa Grande, bem com o Pico do Jabre, localizado no Município de Matureia, que se constitui num encrave florestal de Mata Atlântica em área de Caatinga.

Embora João Pessoa tenha o Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica, coordenado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), a situação desta formação florestal é bastante preocupante. Além da Mata do Buraquinho, com 515 hectares, decreta pelo Governo Federal como área de preservação permanente, do Parque Estadual de Aratu, com 341 ha, do Parque Estadual de Jacarapé, com 125 hectares, e do Parque Arruda Câmara, com 26,8 hectares, onde está localizado o Parque Zoobotânico, não há outros remanescentes de Mata Atlântica. A Paraíba conta hoje com cerca de 2,44% do território com Mata Atlântica protegido por unidades de conservação federais, estaduais e municipais.
 
Apesar de estar bastante reduzida, a Mata Atlântica ainda é um ecossistema muito importante para o país. Ela abriga muitos exemplares exclusivos de nossa fauna e flora. Por isso, existem muitas pessoas empenhadas em preservar o pouco que restou da floresta.



Postar um comentário