quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Audiências Públicas para a Construção da Barragem do Bujari

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA convida o público em geral para participação das audiências públicas para discussão do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA), da construção da Barragem do Bujari, obra destinada ao aproveitamento do potencial hídrico do Rio Bujari, localizado entre os Estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte.

Localização do Município de Campo de Santana-PBSerão realizadas duas audiências públicas, para os municípios de Cruz, Passa e Fica, Serra de São Bento, Santo Antonio, Várzea, Espírito Santo, Montanhas, Pedro Velho, Canguaretama e Baía Formosa, localizados no Estado do Rio Grande do Norte, bem como, para os municípios de Campo de Santana, Logradouro, Dona Inês, Riachão e Araruna, localizados no Estado da Paraíba, quando deverão ser tiradas as dúvidas e recolhidas as críticas e sugestões a respeito das eventuais implicações ambientais do empreendimento, previstas nos estudos ambientais.

A primeira audiência será realizada no dia 22 de fevereiro, no Centro de Convivência da Casa da Família, na Rua Pedro Moreno Gondim, S/Nº, no Centro do no Município Campo de Santana-PB, às 9:30h, sendo presidida pelo Analista Ambiental e Superintendente do IBAMA na Paraíba Ronilson José da Paz. A segunda, será realizada no dia 24 de fevereiro, no Centro de Convivência dos Idosos José Paulo da Silva – CCI, na Rua Sargento Pinheiro, S/Nº, no Bairro Frei Damião, no município de Nova Cruz-RN, às 9:30h, sendo presidida pelo Analista Ambiental e Superintendente do IBAMA no Rio Grande do Norte Alvamar Costa de Queiroz.

A construção da Barragem Bujari, que está sendo analisada conjuntamente pelo Núcleos de Licenciamento Ambiental do IBAMA-PB e IBAMA-RN, terá capacidade de acumulação de 33 milhões de metros cúbicos de água, ocupando uma área de bacia hidrográfica em torno de 553 km e está orçada em R$ 18 milhões, contemplando dez municípios do Rio Grande do Norte e cinco municípios da Paraíba, podendo beneficiar mais de 140 mil habitantes.

A prioridade de uso da barragem será o abastecimento humano, mas estão previstos também outros usos, como irrigação e piscicultura, com a finalidade de expandir a atividade econômica da região. A construção da barragem Bujari foi um compromisso assumido pelo Governo Federal, através do Ministério da Integração com os Governos dos Estados e municípios da região agreste.

Postar um comentário