domingo, 7 de outubro de 2012

Lixo nas ruas de João Pessoa no dia da eleição

Durante o processo eleitoral o meio ambiente sofre com alguns procedimentos adotados na campanha. De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de R$ 1 bilhão já foi gasto com papel, publicidades em jornal ou revistas, combustível, carros de som, placas e faixas, equivalendo a cerca de 10 milhões de folhas de papel, com as quais poderiam ser feitos cerca de 20 milhões de livros escolares.

Estes materiais publicitários produzidos são distribuídos com a população, que invariavelmente joga-os em via pública, aumentando o lixo nas ruas.

Ações mais enérgicas para se coibir a prática deste tipo de poluição devem ser adotadas, para que o processo eleitoral seja o mais sustentável possível. Responsabilização dos partidos para a limpeza das ruas pode ser uma das alternativas para que se possa ter as vias públicas o mais limpa possível no período eleitoral.


O lixo eleitoral ficou mais evidente próximo às
seções eleitorais.
 
 
A poluição eleitoral não poupou sequer as seções eleitorais.
 
 
O apelo do banner não foi atendido:
"Chega de lixo fora do lixo!"

Postar um comentário