sábado, 6 de outubro de 2012

Biólogo descobre nova espécie de bromélia no Parque Estadual da Pedra da Boca na Paraíba

Tillandsia paraibensis R.A. Pontes, sp. nov.
em seu hábito em Araruna-PB.
Foto: Ricardo Pontes.
A descrição de uma nova espécie de bromélia do Estado da Paraíba pelo biólogo Ricardo Ambrósio Soares de Pontes, foi foi publicada no volume 63, número 3 (julho a setembro, 2012), da Revista do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Rodriguésia, recentemente divulgada em seu portal. A espécie Tillandsia paraibensis R.A. Pontes, sp. nov. é rupícola, ocorrendo na rocha nua a pleno sol, sem nenhum acúmulo de substrato. É de difícil floração, por isso todo esse tempo para a confirmação da espécie.


A nova espécie de bromélia foi coletada no Município de Araruna-PB, que faz fronteira com o Rio Grande do Norte, localizado na Microrregião do Curimataú, região de transição entre a Mata Atlântica e a Caatinga, sobre as rochas graníticas dos inselbergues do Parque Estadual da Pedra da Boca, mais especificamente na Pedra do Carneiro, Pedra da Santa e Pedra da Boca, que se eleva a uma altitude de 580 metros acima do nível do mar, que lhe proporciona um clima ameno, característica do brejo de altitude, cuja temperatura no inverno chega aos 18 °C.

A floração da espécie Tillandsia
paraibensis
. Foto: Ricardo Pontes.
O  biólogo Ricardo Pontes, que atualmente trabalha como assessor técnico da Secretaria de Meio Ambiente do Município de João Pessoa e como consultor ambiental da área florística, do Centro de Pesquisas Ambientais (CEPAN), estuda o gênero Tillandsia desde 2004, quando coletou pela primeira vez no Parque Estadual da Pedra da Boca, no Município de Araruna-PB, quando desenvolvia seu projeto de mestrado pela Escola Nacional de Botânica Tropical do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Desde então, vem visitando diversos herbários e consultou vários especialistas no grupo, para chegar a conclusão de que se tratava de uma espécie incomum de bromélia.

De acordo com o biólogo, a descoberta desta nova espécie de Bromeliaceae é muito importante para a flora da Paraíba, porque mostra que, apesar da situação grave de degradação ambiental dos resquícios de vegetação natural, ainda há muito a ser conhecido na flora. "A expectativa é que a publicação desta nova espécie dê maior visibilidade à unidade de conservação, estimulando outras pesquisas de campo sobre a biodiversidade local", concluiu.

Quem estiver interessado em conhecer a nova espécie de Bromeliaceae da Paraíba, pode se dirigir ao Jardim Botânico de João Pessoa, onde espécimes vivos estão sendo cultivados na sua coleção de bromélias.

Para baixar o artigo, clique aqui (PDF, 2,4 MB).


Postar um comentário