quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Resex Acaú-Goiana realiza Seminário de Pesquisa

A Resex Acaú-Goiana fica localizada na fronteira entre os Estados
de Paraíba e Pernambuco. Foto: Elivan Arantes/ICMBio.
A Reserva Extrativista (RESEX) Acaú-Goiana, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), realizará quinta (22) e sexta-feira (23) um Seminário de Pesquisa, reunindo pesquisadores e membros do Conselho Deliberativo da unidade, para apreciar ações de estudos que contemplam questões importantes relacionadas à gestão da unidade de conservação (UC).

A Resex Acaú-Goiana foi criada pelo Decreto de 26 de setembro de 2007, ocupando área de 6.678 hectares, localiza-se na divisa dos Estados da Paraíba e Pernambuco, tendo como objetivo principal proteger os meios de vida e garantir a utilização e a conservação dos recursos naturais renováveis tradicionalmente utilizados pela população extrativista das comunidades de Carne de Vaca, Povoação de São Lourenço, Tejucupapo, Baldo do Rio Goiana, Caaporã e Acaú e demais comunidades incidentes na área de sua abrangência.

O evento ocorre na sede da Agência de Desenvolvimento de Goiana (PE), tendo como objetivo divulgar e discutir trabalhos já concluídos ou em desenvolvimento sobre a Resex, garantindo a interação entre diferentes instituições e grupos de pesquisa atuantes na área e elucidando a relevância desses esforços para o processo de gestão da unidade e a elaboração de seu plano de manejo.

Entre os estudos apresentados no seminário, motivado também pela necessidade de se organizar um acervo bibliográfico sobre a região da reserva, estão trabalhos desenvolvidos por organizações como o Centro de Pesquisa e Gestão de Recursos Pesqueiros do Litoral Nordeste (Cepene/IBAMA), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Universidade de São Paulo (USP), Prefeitura Municipal de Caaporã (PB) e Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ). Os temas analisam desde questões da Natureza, como a evolução sedimentológica do Sistema Estuarino Goiana-Megaó e a ecologia dos ecossistemas aquáticos rio, estuário e mar, até aspectos socioeconômicos que caracterizam as populações da reserva, como as práticas de atividade marisqueira e pesca artesanal.


Postar um comentário