quinta-feira, 1 de março de 2012

Livro contextualiza o problema das espécies exóticas invasoras no Nordeste do Brasil

O livro "Espécies Exóticas Invasoras no Nordeste do Brasil: Contextualização, Manejo e Políticas Públicas", publicado pelo Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste (Cepan), em parceria com o Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental, com o apoio da Conservação Internacional do Brasil e da Associação para Proteção da Mata Atlântica do Nordeste (Amane), tem como objetivo principal contextualizar o problema das espécies exóticas invasoras na região Nordeste do Brasil, bem como orientar gestores e tomadores de decisão no manejo adequado destas espécies e na construção de uma estratégia de governo capaz de prevenir e mitigar os impactos negativos de espécies invasoras sobre a população humana, economia e meio ambiente, por meio do planejamento e execução de ações articuladas entre os setores do governo e a sociedade civil.
 
Espécies exóticas são aquelas situadas fora do seu limite natural de ocorrência em decorrência do transporte pelos humanos. Algumas destas espécies se estabelecem no novo ambiente e ameaçam a biodiversidade, gerando também altos custos à economia, à saúde e à sociedade. Estas são as espécies exóticas invasoras. Além de ser considerada a terceira maior causa de perda de biodiversidade no planeta, estima-se que as espécies invasoras causam uma perda de 248 bilhões de dólares por ano só na agricultura em todo o mundo.
 
De acordo com o banco de dados nacional de espécies exóticas invasoras, mantido pelo Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental, no Brasil, já foram registradas 386 espécies exóticas invasoras e 11.263 ocorrências de invasão. No livro, estão listadas 69 espécies de animais exóticos invasores ou potencialmente invasores encontrados em sete estados da Região Nordeste (Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe), ordenados de acordo com seus respectivos hábitats (água doce, marinho-costeiro e terrestre), suas formas biológicas e seus nomes populares. A lista contém também o risco de invasão, o nome científico, os estados onde foram encontrados registros e o número total de registros considerando todos os sete estados.
 
No livro, também estão listadas 51 espécies de plantas exóticas invasoras ou potencialmente invasoras encontradas em sete estados da Região Nordeste (Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe), ordenados de acordo com suas respectivas formas de vida (arbusto, árvore, ervas e trepadeiras) e seus nomes populares. A lista contém também o risco de invasão, o nome científico, os estados onde foram encontrados registros e o número total de registros considerando todos os sete estados.
 
Baixe a versão digital aqui. (PDF, 6,41 MB)




Postar um comentário