domingo, 8 de janeiro de 2012

Cachorro-do-mato é encontrado no Ceará

O cachorro-vinagre, como é conhecido popularmente,
é uma espécie ameaçada de extinção.
Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) encontraram, no Município de Aratuba, no Maciço de Baturité, um animal que nunca havia sido registrado no Ceará. Popularmente conhecido como cachorro-vinagre (Speothos venaticus), o bicho é considerado pelo Ministério do Meio Ambiente e pela International Union for Conservation of Nature (IUCN) como uma das espécies ameaçadas de extinção.

O grupo analisava, em 2010, os impactos de caça de animais no Maciço de Baturité quando, de repente, achou o cachorro, um filhote do gênero feminino. Como informa um dos pesquisadores, o mineiro Hugo Fernandes Ferreira, o animal estava perdido da mãe e morreu poucas horas depois de ser encontrado. O cachorro-vinagre, explica, é um canídeo de pequeno porte e tem hábitos noturnos. Vive em tocas no chão plano, em barrancos de rios ou em troncos ocos de árvores caídas.

Segundo Hugo, a espécie pode ser encontrada do Panamá ao Sul do Brasil, no Paraguai, no norte da Argentina e em áreas da Bolívia, do Peru e do Equador. No Brasil, o cachorro-vinagre ocorre nos biomas Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal, podendo também ser visto em matas úmidas.

Regiões contínuas

A descoberta, complementa o biólogo, comprova que, há milhares de anos, a Mata Atlântica e a Amazônia eram contínuas e abrangiam outras regiões do País. O Maciço de Baturité, por exemplo, era coberto todo por mata úmida, ao invés de existir apenas pequenos fragmentos de mata nas regiões mais elevadas. "Isso indica um processo natural de desertificação no local ao longo dos anos. Restou somente pequenos resíduos", afirma Hugo.

Outros fatores percebidos pelo grupo é que, no Ceará, há uma escassez de estudos sobre mamíferos. Portanto, não dá para saber quais espécies, de fato, ocorrem no Estado. Os dados também indicam uma população de cachorros-vinagre criticamente ameaçada em âmbito estadual.

A descoberta da espécie Speothos venaticus no Ceará está sendo divulgada somente agora, depois de ter sido publicada em revista científica. Os pesquisadores encontraram apenas um cachorro vinagre no Estado. No entanto, acreditam que outros indivíduos da mesma espécie devem existir no Maciço de Baturité, principalmente porque o animal encontrado era um filhote.

O grupo, composto pelo mineiro Hugo Fernandes-Ferreira; pelos cearenses Sanjay Veiga e Newton Gurgel Filho; pelos paraibanos Anderson Feijó e Rômulo Alves; e pelo uruguaio Alfredo Langguth, também catalogou mais 35 mamíferos que, diferentemente do cachorro-vinagre, já eram esperados no Maciço de Baturité.

Raone Saraiva
Eespecial para Cidade
Diário do Nordeste

Postar um comentário