segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Neste verão, evite acidentes com a caravela-portuguesa

A caravela-portuguesa (Physalia physalis) é uma colônia de animais do grupo dos cnidários, antigamente chamados de celenterados. Tem cor azul e tentáculos cheios de células urticantes (os cnidócitos) e frequentemente aparece nas águas dos oceanos de todas as regiões tropicais da Terra. São as células urticantes presentes nesses animais que, em contato com os banhistas, provocam dolorosas queimaduras.
 
Leia também
Banhista apresentando queimaduras
provocadas por acidentes com caravela.
Foto: Vidal Haddad Júnior.
Aspectos de uma caravela-portuguesa.
Foto: Wikipédia.
 Nos casos de queimaduras com esse animal, devem-se adotar os seguintes procedimentos de primeiros-socorros:

• Manter sempre a calma;
• Lavar a área afetada com água do mar gelada ou vinagre;
• Jamais aplicar água doce, água mineral, cerveja ou urina na queimadura;
• Aplicar uma bolsa de gel;
• Não esfregar o local atingido; e
• Procurar um posto médico mais próximo.

Para evitar acidentes com a caravela-portuguesa, evite sempre entrar na água do mar nos períodos de maior incidência de queimaduras e jamais tocar no animal, mesmo se ele estiver morto, a não ser que você seja um especialista e saiba como proceder.



Caravela-portuguesa flagrada nas areias da Praia de Cabo Branco, João Pessoa, em janeiro de 2012.

Para maiores informações, conheça o Projeto Physalia.


Postar um comentário